Ebserh contratará mais de 6 mil profissionais

Governador da Bahia, Rui Costa, responde Bolsonaro.

"O governo da Bahia não presta homenagem a bandidos"



Neste sábado 15, após Bolsonaro ter responsabilizado a "PM da Bahia, do PT", pela morte do milíciano Adriano Magalhães da Nóbrega, morto no útimo dia 09, na Esplanada (BA), o governador da Bahia Rui Costa respondeu o presidente Jair Bolsonaro.

"O governo do Estado da Bahia não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos  nem procurados pela Justiça. A Bahia luta contra e não vai tolerar nunca milícia nem bandidagem", afirmou o governador.

Na mesma entrevista, Bolsonaro chegou chamar Adriano como herói da Polícia Militar, quando justificava uma homenagem feita pelo seu filho Flávio Bolsonaro em 2005, ao policial. "Não tem nenhuma sentença transitada em julgado condenando Adriano por nada, sem querer defendê-lo. Naquele ano era um herói da Polícia Militar", afimou o presidente.

Além de ser suspeito no envolvimento com a milícia "Escritório do Crime", no Rio de Janeiro, Adriano foi apontado pela Polícia Cívil carioca por ter participação no assassinato de Marielle Franco, vereadora do PSOL e de seu motorista, Anderson Gomes, na noite do dia 14 de março de 2018.



Comentários